MS: mais de 70% das lavouras de soja já foram colhidas

A continuar nesse ritmo, até o fim de março toda a safra já estará colhida

0
338
Foto: Arquivo Semagro

No total, conforme mostra o Siga/MS, já foram colhidos 2,061 milhões de hectares até o fim de fevereiro. E o ritmo está acelerado: nos últimos 10 dias foram colhidas 403.280 hectares, o que corresponde a 14,2% da área total plantada (2,840 milhões/ha).

Leia também: Aprosoja/MS alerta produtores impactados pela estiagem

Mais de 70% das lavouras de soja de Mato Grosso do Sul já foram colhidas. Esse número é superior em 20% o que havia sido colhido até o mesmo período na safra passada.

As informações constam na Prévia da Circular 297/2019 divulgada no dia 1º de março, com base em dados do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga/MS), ferramenta desenvolvida em conjunto pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) e Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS).

A Região Sul está com a colheita mais avançada – em média, 76,7% – enquanto a região Norte está com 71,1% e a região Centro-Oeste com 66,1%.

A previsão do volume a ser colhido apresentou uma redução significativa. Caso se repetisse a produtividade alcançada na safra passada (59 sacas por hectares), Mato Grosso do Sul colheria 10,053 milhões de toneladas.

Entretanto, a estiagem verificada nos meses de novembro e dezembro (quando a planta estava em formação), já obrigou a um recálculo para menor, projetando colheita de 9,584 milhões/t.

Os técnicos ajustaram os dados e estimam que a safra 2018/2019 de soja em Mato Grosso do Sul deva fechar em 8,947 milhões/t, queda de 11% em relação ao previsto inicialmente.

Ainda assim, será uma das melhores produtividades da soja no estado, sendo superada apenas pelas duas safras anteriores (2016/2017 e 2017/2018). Os técnicos são unânimes ao apontar a falta de chuva como causa pela quebra na lavoura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here