Quais são os hábitos no campo? Uma pesquisa de marketing no agro encabeçada pela Associação Brasileira de Marketing Rural e do Agronegócio (ABMRA) identificou essas questões.

De acordo com o presidente da associação, Jorge Espanha, a ação de marketing no agro teve o intuito de criar melhores estratégias.

Espanha deu uma entrevista exclusiva ao programa Liderança Agro.

De acordo com Espanha, a ABMRA surgiu há 39 anos, com o intuito de fortalecer o agronegócio brasileiro.

“Muitos dos grandes líderes do agro hoje, fundaram essa associação em um bate-papo”, conta o especialista.

“Viu-se a necessidade de integrar todas as agências e fazer um trabalho de marketing no agro mais sintonizado”, explica ele.

Sou Agro

De acordo com o presidente, há sete anos a ABMRA iniciou a campanha Sou Agro, para fortalecer o setor.

A campanha, de acordo com ele, foi liderada por pessoas como Roberto Rodrigues e o professor Tejon.

“De lá para cá, a campanha evoluiu para o que hoje vemos na grande mídia a respeito do agro”.

Além disso, a ABMRA encabeçou outra pesquisa de marketing no agro, para descobrir os hábitos no campo.

“Entrevistamos 2.835 produtores para descobrir seus hábitos de mídia. Quem e como ele se comunica”.

De acordo com Espanha, a pesquisa envolveu produtores de milho, soja, leite, carne, suínos, entre outros.

“Existe toda uma dinâmica de preferência por hábitos de mídia, e essa dinâmica está chegando nos meios urbanos”, salienta.

Conectividade

De acordo com o especialista, a pesquisa de marketing no agro também revelou a importância da conectividade no campo.

“Há quatro anos, 13% dos produtores entrevistados tinham smartphones. Hoje, são 64%”, ressalta.

“E o smartphone nada mais é que um computador que gerencia a fazenda, compra o insumo, traz conexão com o mundo”.

“Alguns produtores, inclusive, têm dois telefones, para garantir a conexão nas mais diversas regiões”, lembra.

Assista a outras entrevistas do programa Liderança Agro clicando aqui.